Carga Horária: 1:00 h
 

Público Alvo: Crianças, adolescentes, adultos, 3º idade, ou seja: toda a família, preferivelmente reunida.

Objetivo: Destacar a linguagem não verbal e estimular sensações, propondo uma oficina que busque estimular a audição para diferentes sons e a aplicação dos mesmos na cena.

Conteúdo: Descobrir em variados objetos e instrumentos, como garrafas, canos, molas, flautas, chocalhos, violão, apitos, cornetas,  etc., a aplicação desses sons em pequenas cenas cotidianas onde os personagens possam ser os próprios aprendizes ou objetos que possam ser animados. Buscamos a função narrativa de cada instrumento.
Mostraremos como elementos simples do dia-a-dia podem fazer parte de uma grande brincadeira lúdica a ser realizada a qualquer hora em qualquer lugar, através da música como forma de narrativa.

Nº de vagas: Máximo 30 pessoas



Arte-educadores: Talita Cabral (diretora e atriz)


Músico: Rodrigo Régis

(A música como forma de narrativa)