Personagens se transformam em bonecos, sendo este um elemento muito usado pela Cia, estabelecendo-se assim, diferentes formas de interação com o mesmo: o boneco em cena dialogando com o próprio ator, apenas o boneco, ou até ele mesmo dialogando com seu próprio manipulador, podendo assim dar a cena a dimensão necessária de tempo e levando a criança a um mundo de sonhos e estímulos imaginários.O grupo leva ao palco um espetáculo dinâmico e ao mesmo tempo poético e musical. A proposta de interação entre público e palco ocorre naturalmente. A presença de tecidos em diferentes tonalidades compondo o cenário e o figurino dos atores dão o tom de beleza, musicalidade e poesia ao espetáculo.As canções são facilmente ensinadas as crianças que passam a partir daí a “rechear” ainda mais o espetáculo com suas interações e seus sorrisos.

Nas terras de Kublai Khan 
Proposta de encenação