Foi músico, tocador de viola, criador de valsas, sambas e dobrados. Nasceu em São Luis do Paraitinga,
em 14 de janeiro de 1909, tocou na banda Santa Cecília, cujo mestre era seu pai.
Elpídio trabalhou como apontador de jogo do bicho, funcionário de cartório e bancário. A arte musical,
porém, já estava incorporada à sua vida. Elegeu o violão como seu instrumento preferido, apesar de
também tocar com destreza outros instrumentos de corda e de sopro. Foi também em São Luis do Paraitinga que conheceu Amacio Mazzaropi, que não era conhecido até então e que viera se apresentar num circo. Depois do primeiro espetáculo, Elpídio tocou violão a noite toda, e a partir dali ficaram amigos até sua morte. Produziu inúmeras canções dos filmes de Mazzaropi. Contribuiu com sua música para a formação e o enriquecimento de um repertório ao mesmo tempo caipira e diversificado que pode ser compreendido como uma reflexão acerca de uma identidade em transformação, numa época marcada pelo intenso êxodo rural. Casou com Cinira Pereira, mudou-se para São Paulo onde estudou Canto Orfeônico, mas não parou de compor. Faleceu em 03 de setembro de 1970, deixando mais de mil composições, as quais são preservadas e divulgadas pelos filhos.
Elpídio teve diversas composições gravadas não só por Mazzaropi, mas também por intérpretes como:
Cascatinha e Inhana, Irmãs Galvão, Tonico e Tinoco, Sérgio Reis, entre outros.

os quatro cantos de elpídio
quem foi Elpídio dos santos